quarta-feira, 13 de junho de 2018

10 dicas para não falhar a harmonização!


Um dos temas mais controversos no mundo dos enófilos é a famosa harmonização. Enquanto uns acham que podem beber qualquer vinho com qualquer comida, outros escolhem o vinho criteriozamente.  Se encontrarmos o ponto de equilíbrio, veremos que não precisamos de um vinho específico para cada receita mas é importante encontrar um bom balanço entre o que comemos e bebemos. Uma boa harmonização poderá realçar o prato e favorecer o vinho. Quantas vezes já bebemos o mesmo vinho com pratos diferentes e desfrutámos de experiências distintas?

Nesse sentido, vamos enumerar as 10 regras básicas e gerais para criarmos a harmonização perfeita para qualquer prato:
  1. Para acompanhar pratos doces, o vinho escolhido deve ser mais doce. De outra forma o vinho irá parecer vazio e sem vida.
  2. Vinho ácido e doce para comidas salgadas. (Ex: Espumantes).
  3. Comidas com fruta devem ser harmonizadas com vinhos frutados.
  4. O vinho deve ter a mesma intensidade aromática que a comida. Comida leve com vinho leve e comida intensa com vinho intenso.
  5. Vinho tinto harmoniza melhor com carnes com sabores intensos. (Ex: Carne Vermelha)
  6. Vinho branco harmoniza melhor com carnes com sabores leves (Ex: Frango)
  7. Vinhos secos, tânicos e complexos são os melhores amigos dos pratos gordurosos.
  8. É melhor combinar o vinho com o molho ou com o tempero do que com a carne.
  9. Sabores picantes são intensificados com a percentagem de álcool. Para atenuar o picante, os vinhos doces são melhores.
  10. Vinhos com madeira dominam o palato e ocultam sabores. Devem ser harmonizados com comidas intensas.  
 A melhor forma de ter sucesso é sem dúvida analisar primeiramente os sabores que vamos encontrar no prato. Depois desse passo, começa a aventura de criar harmonizações fantásticas que irão nos trazer momentos inesquecíveis.

Se tens mais dicas, então partilha connosco!

Saúde!

Sem comentários:

Enviar um comentário